2021-10-06
“Casaco Rosa”, a nova curta-metragem de Mónica Santos, está a ser produzida no Porto

Desde meados de julho deste ano que, num estúdio na Rua do Zambeze, no Porto, está a ser filmada uma animação em que António Rosa Casaco, o inspetor da PIDE que chefiou a brigada que assassinou o General Humberto Delgado, encarna um casaco rosa.

Este universo de personagens sem rosto saídos de um guarda-roupa está a ganhar forma na sede da produtora Animais, pela mão de Mónica Santos, que corealizou com Alice Guimarães os filmes Amélia & Duarte (2015) e Entre Sombras (2018) – este último nomeado para os Césares, os “Óscares” do cinema francês, na categoria de Melhor Curta-Metragem de Animação.

Desta vez, recorrendo ao stop motion, à pixelação e à animação de marionetas, a realizadora portuense afasta-se da figura humana (até agora protagonista na sua obra), para fazer um musical político inspirado no imaginário infantil: “O Casaco Rosa parece uma figura fofa, mas ao longo do filme, que se desenrola dentro de uma casa, vemos que ele vai sendo responsável por atos de fraude e perseguição… E vamos descobrindo quem realmente é este personagem”, explica a realizadora. Um personagem que “não é um Salazar, não é um Hitler”, mas cuja função é essencial à manutenção do poder dos ditadores: “São os que estão na segunda linha, mas que na verdade fazem as coisas acontecer.”


A acompanhar os movimentos e as ações deste “personagem dissimulado” num universo infantil, colorido e vibrante – ao qual se recorre “com ironia”, para “precipitar um confronto de linguagens” – estará uma “espécie de música de intervenção”, composta por Pedro Marques e com letra de Regina Guimarães, que dará pistas sobre o obscuro subtexto do filme.

Para lá de Mónica Santos (Realização, Argumento e Edição), o projeto conta com a colaboração de Rita Sampaio (Direção de Animação), Manuel Pinto Barros e Pedro Negrão (Direção de Fotografia), Joana Nogueira, Patrícia Rodrigues, Matilde Camacho, Nurian Brandão e Daniel Fonseca (Construção e Animação), Milton Pacheco (Edição) e Davide Freitas e Vanessa Ventura (Produção).

O filme, coproduzido pela Animais e pela produtora francesa Vivement Lundi!, em parceria com a Um Segundo Filmes, conta com o apoio do ICA e do canal franco-alemão Arte, e estima-se que esteja finalizado em fevereiro de 2022.